Siga o blog por email

Seguidores do Blog

sábado, 8 de dezembro de 2012

As 12 tendências tecnológicas da educação brasileira até 2017

Estudo divulgado nesta semana pelo Horizon Report Brasil aponta potenciais ferramentas tecnológicas a serem usadas na educação no Brasil nos próximos 5 anos

Porvir | 08/12/2012 05:00:00

http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2012-12-08/as-12-tendencias-tecnologicas-da-educacao-brasileira-ate-2017.html


Laboratórios móveis, redes, inteligências colaborativas, geolocalização, aprendizado baseado em jogos, conteúdo aberto. Achou essa lista futurista demais para ser usado em escala nas escolas do Brasil, públicas e privadas? Talvez ela não seja tão inalcançável assim. O sistema Firjan reuniu um grupo de 30 especialistas para analisar o estado do uso da tecnologia em práticas no país e fez prognósticos sobre quais ferramentas já estarão sendo usadas em escala em um horizonte de até cinco anos.


O estudo “As Perspectivas Tecnológicas para o Ensino Fundamental e Médio Brasileiro de 2012 a 2017: Uma Análise Regional do NMC Report”, divulgado nesta semana, identifica 12 tecnologias emergentes que têm potencial para impactar o ensino, além das dez principais tendências e os dez maiores desafios da educação brasileira.


Entre as 12 tecnologias apresentadas, quatro foram apontadas entre as que devem começar a fazer parte massivamente das salas de aula em menos de um ano: ambientes colaborativos, aprendizagem baseada em jogos e os dispositivos móveis representados por celulares e tablets; outras quatro estavam entre as que devem começar a ter seu uso mais frequente em dois ou três anos: redes, geolocalização, aplicativos móveis e conteúdo aberto; e mais quatro foram podem ser esperadas em um período de quatro ou cinco anos: inteligência coletiva, laboratórios móveis, ambiente pessoal de aprendizagem e aplicações semânticas. (Alguns desses termos podem ainda não estar claros, por isso o Porvir preparou um infográfico explicativo, confira abaixo).


Feito pela primeira vez no Brasil, o estudo insere um capítulo regional ao já tradicional Horizon Report, que anualmente faz previsões sobre o uso da tecnologia no universo educacional. O panorama global permitiu também comparações entre o contexto brasileiro e o internacional. Bruno Gomes, assessor de tecnologias educacionais do Sistema Firjan e participante tanto da pesquisa global quanto da nacional, ressalta alguns pontos em que nós nos distanciamos muito do mundo. “No Brasil, a gente já consegue ver o hardware, as coisas físicas em sala de aula, como o celular e o tablet. Mas falta a internet, então tudo que é feito na nuvem ou depende de uma rede boa e estabilizada vem depois”, diz.


Por isso, enquanto nos países ibero-americanos e na pesquisa global a computação em nuvem é uma realidade esperada em um ano, os especialistas brasileiros nem sequer apostaram nela para um panorama de até cinco anos. “Outra curiosidade é que, conteúdo livre, que já está acontecendo no mundo, ainda não vai acontecer no Brasil neste ano. O brasileiro ainda é apegado à autoria”, acrescenta Gomes.


Apesar das diferenças, alguns pontos são comuns em todas as partes do mundo, principalmente no que diz respeito aos desafios encontrados. “Formação de professores é um problema para o mundo”, ressalta Gomes. No relatório divulgado durante o evento Conecta 2012, que terminou hoje, os especialistas destacam também outra relevante coincidência entre o que esperam ver no Brasil e o que está posto no mundo. “Os 30 membros do conselho deste projeto concordaram com o conselho global em relação à tendência mais importante. Eles perceberam as portas se abrindo nas escolas de educação básica no Brasil para modelos de aprendizado híbrido e colaborativo”, afirmam os autores do relatório.


TECNOLOGIAS DE SALA DE AULA – ESPECIALISTAS INDICAM 12 FERRAMENTAS QUE ESTARÃO NAS ESCOLAS ATÉ 2017


1 ano ou menos – Polarização de dispositivos


Ambientes colaborativos

Espaços online que visam facilitar a colaboração e o trabalho em grupos. Nesse tipo de ambiente, a interação acontece independente de onde os alunos estejam

Aprendizagem baseada em jogos

Interação de jogos nas experiências educacionais; os benefícios têm se comprovado em desenvolvimento cognitivo, colaboração, solução de problemas e pensamento crítico

Celulares

Especialmente quando se fala em smartphones, são o ponto de convergência de muitas tecnologias; permitem acesso a um volume muito grande de informações na palma da mão

Tablets

Como os celulares, têm a facilidade da mobilidade e possibilitam aulas dentro e fora da escola. Dispositivos aumentam o leque de recursos pedagógicos

2 a 3 anos – Uso dos softwares


Redes

Investimento em banda larga para grandes eventos esportivos e o maior número de smartphones facilitam acesso rápido, barato e fácil a todos os tipos de informação

Geolocalização

Ferramentas recentes permitem a determinação da localização exata de objetos físicos, além da combinação com dados sobre outros eventos, objetos ou pessoas

Aplicativos móveis

Nova indústria de desenvolvimento de softwares cria um universo de novas possibilidades educacionais, com compartilhamento de descobertas em tempo real

Conteúdo aberto

Conteúdo disponibilizado gratuitamente, via web, dá acesso não apenas à informação, mas ajuda no desenvolvimento de habilidades de pesquisa, avaliação e interpretação

4 a 5 anos – Apropriação dos softwares


Inteligência coletiva

Conhecimento existente nas sociedades ou em grandes grupos. Como hoje a produção de conhecimento não é mais um monopólio, várias redes são criadas cotidianamente

Laboratórios móveis

A tecnologia facilitou que pesados equipamentos, antes disponíveis apenas em bons laboratórios de ciências pudessem ser inseridos em simples celulares

Ambiente pessoal de aprendizagem

Formado por uma coleção pessoal de ferramentas montadas para apoiar seu próprio aprendizado; lista é organizada de forma independente e é focada em objetivos individuais

Aplicações semânticas

Aplicativos que organizam informações de várias fontes e fazem associações entre elas, apresentando o resultado de forma atraente ao usuário

Fonte: Horizon Report (Brasil 2012)

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Palestra online " Novas Tecnologias Interativas em Educação a Distância em Saúde"


A Diretoria de Educação e Capacitação Profissional convida a todos a participarem da última palestra do ano do III Ciclo de Seminários On-Line de TI em Saúde, na segunda-feira, dia 3 de dezembro, as 20h de Brasilia (horário de verão), por webvideoconferência:

Tema: Novas Tecnologias Interativas em Educação a Distância em Saúde 
Palestrante: Profa. Dra. Maria Elisabete Salvador Graziosi (Hospital São Paulo UNIFESP)

Docente do Depto de Informática em Saúde da UNIFESP e Assessora de TI da superintendência do Hospital São Paulo, HU da UNIFESP. Possui graduação em Enfermagem pela UNIFESP, 1988. Mestrado e Doutorado pela UNIFESP, 1997 e 2002. É Assessota Técnica Científica das Unidades Afiliadas da SPDM. Tem experiência na área de Informática em Saúde; atua nas seguintes áreas: EaD e Telemedicina/Telessaúde. 


Endereço do site do III Ciclo de Seminários (acesso apenas para inscritos):


Entrada gratuita, 100 vagas disponíveis. 

sábado, 27 de outubro de 2012

Palestra de Edgar Morin será transmitida ao vivo, pelo portal do SESC

As Edições SESC SP lançam a coleção Diários de Edgar Morin, com palestra do autor no Sesc Pompeia, dia 30 de outubro.
Teórico da complexidade, Edgar Morin pode ser considerado um dos principais nomes do pensamento ocidental, que reúne em sua trajetória de vida um denso trabalho sistemático de pesquisa, de interpretação, criatividade e de experiências vividas que marcaram o século XX e XXI.Na tênue espessura que não separa sua vida de sua obra, mas a intensifica, encontra-se a figura do humanista Edgar Morin. Aos 91 anos de idade, o intelectual evoca pelas palavras e pela livre linguagem, característica dos diários, as suas reflexões, memórias e experiências. Como aponta o Diretor Regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, na apresentação de Chorar, amar, rir, compreender: “(...) em seus diários, (há) uma relação estreita e simples com o complexo, com a tessitura intrincada das relações humanas, discorrendo livremente sobre os dias e suas idiossincrasias, suas percepções sobre fatos políticos e econômicos no planeta juntamente com o corriqueiro viver.”.O lançamento da coletânea Diários de Edgar Morin, composta de três livros - Diário da Califórnia, Um ano de Sísifo e Chorar, amar, rir, compreender, conta com a presença do autor para um encontro com o público, no teatro do Sesc Pompeia, 30 de outubro, às 20h.  informações
:: Acompanhe a transmissão AO VIVO pelo Portal SESCSP
:: Durante a transmissão você pode compartilhar suas reflexões com a #EdgarMorin,
na cobertura online do Facebook/sescsp e Twitter/sescsp.
:: Em breve os livros estarão disponíveis na Loja Sesc das unidades e também para
compra online aqui
o que: Diários de um caminhante - Encontro com Edgar Morin
quando: 30 /outubro, terça-feira, às 20h
duração: 60 minutos
onde: Sesc Pompeia | Teatro | rua Clélia, 93 - 11 3871-7700

Também haverá transmissão em telão na Área de Convivência com tradução simultânea

Não há estacionamento no local, somente nas proximidades.
ingressos: Grátis
Distribuição dos ingressos na RedeSESC.

Tendo em vista que estão esgotados os ingressos para a palestra de Edgar Morin no teatro do Sesc Pompeia, será realizada a transmissão em telão e tradução simultânea na área de convivência com distribuição de ingressos.
A retirada de 1 ingresso por pessoa poderá ser feita em todas as unidades do SESC no estado de São Paulo até o dia 30/10, ou até o limite da capacidade (250 pessoas).
horário de funcionamento da bilheteria do SESC Pompeia
de terça a sábado das 9h às 21h
domingos e feriados das 9h às 19h
(os ingressos podem ser retirados em todas as unidades do SESC).

FONTE: http://www.sescsp.org.br/sesc/revistas/subindex.cfm?Paramend=1&IDCategoria=7814

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Universidade virtual 'descobre' o Brasil

Instituição apoiada pela ONU só cobra taxas de US$ 150 de alunos e implodiu custos graças a rede de voluntários

22 de outubro de 2012 | 7h 02
  • O Estado de S.Paulo
"Ganhei dinheiro suficiente, é tempo de retribuir." Com essa frase o israelense Shai Reshef explicou ao portal americano Huffington Post por que decidiu criar uma das maiores iniciativas de ensino online do mundo, a University of the People (Universidade do Povo ou, na sigla em inglês, UoPeople).


Escolhido em 2010 pelo Huff Post como uma das pessoas que estão "mudando o jogo" da educação e neste ano pela revista Wired como uma das 50 personalidades que estão transformando o mundo, Reshef fez fortuna como executivo. Transformou a Kidum israelense de um cursinho preparatório para exames em um gigante da prestação de serviços educacionais - ela foi comprada pela americana Kaplan em 2005 por mais de US$ 25 milhões.

Depois disso, Reshef doou US$ 1 milhão para o projeto da UoPeple, lançado em 2009 com apoio da Organização das Nações Unidas. Com cursos de Administração e Ciências da Computação, a universidade cobra apenas uma taxa de inscrição e outra para custear o processo de avaliação, no valor total de US$ 150. A UoPeople tem vivido dessas taxas e da doação de fundações como a de Bill Gates, graças a um modelo de baixíssimo custo, apoiado em professores voluntários de primeira linha.

Reshef, que participou na semana passada, no Rio, do Global Economic Symposium, organizado pela Fundação Getúlio Vargas, planeja tornar a UoPeople sustentável a partir de 2015, sobrevivendo só com a receita das taxas, no que pode ser o primeiro modelo de negócio viável de uma instituição de ensino online. Nesta entrevista, ele falou sobre o interesse de firmar parcerias no Brasil:

Desde que o senhor lançou a UoPeople, houve várias outras iniciativas de ensino online gratuito, como Coursera e Udacity, ambos criados por professores da Universidade de Stanford. O que o sr. acha deles e como vê o atual estágio do ensino online?

A UoPeople apoia totalmente o conceito de Mooc (sigla em inglês para cursos abertos online massivos, criados para atingir grandes públicos) e o movimento de Recursos Educacionais Abertos (material e ferramentas de ensino com licença aberta de uso). Os Moocs representam a livre disseminação do conhecimento para o aperfeiçoamento da humanidade e são excelentes ferramentas de aprendizado.

A UoPeople se diferencia por ser uma universidade com currículo amplo que dá acesso a diplomas formais de Administração e Ciências da Computação. Os Moocs são bastante atraentes se a pessoa quer se aprofundar em um tópico específico ou deseja ver um professor renomado tratando de um tema, mas não abrem caminho para o diploma.
Outra distinção importante é o fato de que a UoPeople garante ao estudante atenção individualizada. Em vez de oferecer um só curso para milhões, quebramos os nossos em classes de 20, 30 estudantes. Isso permite ao instrutor fazer a supervisão e interagir com os alunos, algo básico no processo de aprendizado.

Qual é a situação atual do mundo no que diz respeito ao acesso ao ensino superior?

Milhões de pessoas em todo o planeta enfrentam obstáculos por limitações financeiras, geográficas, sociais e pessoais. Projeções da Unesco sugerem que até 2025 haverá um público de 98 milhões de jovens que precisam de ensino superior, mas não terão vaga nas instituições existentes.

O ensino online é uma maneira excelente de conseguir atender a essa demanda incrível por ensino superior - não só para atender demandas individuais, mas também para tornar o mundo um lugar melhor para todos.
Quais são os próximos passos da UoPeople? Vocês mantêm a meta de construir um modelo de negócios sustentável até 2015?

Embora não cobremos mensalidade, o ensino que oferecemos não é totalmente gratuito. Mas a UoPeople tem sido bem-sucedida em cortar quase todo o custo associado ao ensino superior. Não cobramos, por exemplo, por livros e material didático. Tudo o que pedimos é que o estudante pague uma taxa para entrar na nossa seleção, de US$ 50, e para bancar o processo de avaliação do seu curso, de US$100 - mesmo assim, só se eles puderem.

Precisamos de recursos no valor de US$ 6 milhões para chegar a 2015. Daí em diante, não apenas vamos nos sustentar integralmente com as taxas de avaliações como também poderemos ajudar a um número maior de estudantes que não podem pagá-las. Além disso, estamos criando um Portal de Minibolsas, o primeiro do gênero em qualquer universidade, no qual estudantes que não podem bancar as taxas podem contar sua história e pedir ajuda a nossos apoiadores que se interessam por patrocinar alunos.

Quantos estudantes, voluntários e funcionários vocês têm agora? E quais instituições apoiam a UoPeople?
Temos 3 mil voluntários e 1,5 mil estudantes de 132 países. Estamos ligados à Organização das Nações Unidas, à Escola de Direito da Universidade de Yale e à Iniciativa Global de Bill Clinton. Recebemos apoio de mais de 1 milhão de pessoas no Facebook e temos acordos de colaboração com a Universidade de Nova York, que identificou talentos entre nossos estudantes e os selecionou para seu câmpus em Abu Dhabi, e com a Hewlett-Packard, para oferecer estágios a alunos. Recebemos apoio de líderes de universidades como Oxford e de diversas fundações, entre elas as de Bill & Melinda Gates e do Google.

O que o senhor sabe sobre a educação no Brasil?

Sei o básico. Por exemplo, que os estudantes têm de passar por um processo competitivo para ter acesso ao ensino superior. Dos vários brasileiros que estudam conosco e compartilharam suas histórias, notamos que, além da gratuidade, um dos grandes motivos para escolher a UoPeople é a capacidade de se comunicar globalmente.
Temos depoimentos nessa linha: "Escolhi a UoPeople porque ela me oferece uma oportunidade de intercâmbio cultural, além de me ensinar a ser uma pessoa mais centrada. Se você quer ser especial, precisa fazer parte de algo especial".

Vocês planejam ter parcerias aqui no Brasil?

A UoPeople está aberta a parcerias em todo o mundo e está ansiosa por fechar acordos no Brasil, especialmente com gente disposta a patrocinar estudantes brasileiros.
O sr. mencionou em uma entrevista anterior a necessidade de se aperfeiçoar o ensino médio. Também disse que
achava que era uma tarefa urgente para governos e outras instituições trabalharem com níveis inferiores de educação.

Há progressos sendo feitos em relação a isso?

Quanto mais alunos se formarem no ensino médio, maior o número de pessoas que nós poderemos ajudar. Alguns governos até podem passar a considerar que o que fazemos na UoPeople tem potencial para ser aplicado nesse nível de ensino.

É correto, do ponto de vista de um governo, considerar o ensino gratuito de qualidade uma ferramenta para aumentar dramaticamente o Produto Interno Bruto (PIB)?

Não existe necessariamente uma correlação entre PIB alto e ensino gratuito. No entanto, há uma clara conexão entre PIB alto e altas taxas de acesso e frequência à universidade. Assim, deveria ser do interesse dos governos garantir taxas mais altas de acesso à universidade. Se as pessoas não conseguem pagar as mensalidades, o foco deveria ser garantir acesso ao ensino gratuito. Conhecemos diversos governos que estão olhando para o modelo que construímos na UoPeople como uma opção para lidar com essa situação.

Hoje, pelo menos aqui no Brasil, é muito comum ver autoridades e a sociedade em geral atribuir parte dos problemas do País à falta de instrução da população. Não faz sentido, nesse cenário, oferecer ensino online gratuito em larga escala?

Totalmente. Nós adoraríamos participar dessa missão tão importante - seja compartilhando nosso conhecimento ou oferecendo educação a mais brasileiros.

fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,universidade-virtual-descobre-o-brasil-,948933,0.htm

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Disponível o livro Recursos Educacionais Abertos (REA): práticas colaborativas e políticas públicas, de Bianca Santana, Carolina Rossini e Nelson de Luca Pretto (Org.)

Imagem inline 1


         Em parceria com a Casa da Cultura Digital, a Editora da Universidade Federal da Bahia (EDUFBA) avisa que está disponível, em suas Livrarias e em seu Setor Comercial (71 3283-6164), o livro Recursos Educacionais Abertos (REA): práticas colaborativas e políticas públicas, organizado por Bianca Santana, Carolina Rossini e Nelson de Luca Pretto. A obra pode ser adquirida por R$ 15,00.
         Este livro reúne artigos e entrevistas que abordam as possibilidades trazidas pela ampliação do acesso à internet, através de diversos dispositivos, para a melhoria da educação. Enquanto alguns autores defendem a educação fora dos muros das escolas, outros relacionam a aplicação destes recursos dentro da sala de aula convencional.
         Indo além, este livro também aborda as mudanças pelas quais o mercado editorial está passando com a ampliação do acesso à internet, as políticas públicas que associam – ou deveriam associar – educação e cultura, a comunicação e o desenvolvimento industrial, científico e tecnológico.
        
Informações adicionais sobre este livro
ISBN: 978-85-232-0959-9
Número de páginas: 246
Formato: 16 x 23 cm
Área: Ciência da computação, informação, obras gerais
Ano: 2012
Peso: 370 g
Preço: R$ 15,00

Evasão é o maior problema do Ensino a Distância, aponta estudo

Camila Rodrigues
Do UOL, de São Paulo
http://educacao.uol.com.br/noticias/2012/08/02/evasao-e-o-maior-obstaculo-ao-ensino-a-distancia-para-instituicoes-diz-estudo.htm

A evasão dos estudantes é o maior obstáculo para o EAD (Ensino a Distância), segundo instituições que ofertam cursos nesta modalidade. O resultado foi obtido pelo Censo EAD.br 2010, o último divulgado pela Abed (Associação Brasileira de Educação a Distância). Pela metodologia, foram considerados alunos evadidos os que não iniciaram os cursos na modalidade a distância ou os que abandonaram de uma forma ou outra.

A seguir, em segundo lugar como fator mais desafiador, está a resistência dos educadores à modalidade. Em terceiro aparecem as dificuldades de adaptação da educação presencial para EAD e, em quarto, a resistência dos alunos ao novo formato.

 As causas de evasão mais apontadas pelas instituições foram falta de tempo do aluno para estudar e participar do curso, acúmulo de atividades no trabalho e a dificuldades de se adaptar à metodologia.

Segundo João Vianney, consultor em ensino a distância, o primeiro semestre é o principal período de evasão de alunos no EAD. "Uma parte não se adapta à rotina de estudos individuais que a modalidade exige e acaba desistindo. Isso acontece porque ainda há o imaginário de que é possível aprender sem esforço no EAD, o que não é verdade. Os alunos têm de dedicar entre 12 a 15 horas estudos semanais para aprender, pois o conteúdo é equivalente ao que se ensina em uma faculdade presencial".

 Mais evasão em cursos públicos

O Censo EAD.br 2010 indica que as taxas de evasão são maiores nas instituições públicas do que nas privadas: dentre os autorizados, a média de evasão é de 22,1% nas públicas ante a 15,8% nas particulares. Para cursos livres, que compreendem cursos de língua, extensão, entre outros, as taxas de evasão são de 30,9% nos públicos, e de 20,0% nos particulares.

Na Unopar (Universidade Norte do Paraná), instituição com mais matrículas no ensino superior a distância segundo o Censo de Educação Superior 2010, o índice de evasão está entre 10% e 13% no EAD; no presencial é superior a 13%.

"Esse índice pequeno se deve ao modelo que utilizamos, em que o aluno tem de ir ao polo pelo menos uma vez por semana para participar de atividades em grupo com os colegas, acompanhado de um tutor presencial. Isso faz com que os estudantes criem laços sociais e permaneçam estudando", acredita Elisa Maria de Assis, diretora de EAD da instituição.

A diretora de EAD da UVA (Universidade Veiga de Almeida), no Rio de Janeiro, Jucimara Roesler, afirma que os índices de evasão do ensino presencial e do EAD são equivalentes. "A taxa de evasão média [em sua instituição] é de 18% nos cursos de EAD. No ensino presencial, ela está entre 18% a 20%", aponta.

Vianney confirma a tendência apontada nas duas instituições. "Na Unisul Virtual, por exemplo, a taxa de perda de alunos na educação a distância é menor do que nos mesmos cursos da educação presencial. Tudo é uma questão do modelo criado pela instituição e da atenção dedicada ao estudante".

O consultor aponta, porém, que isso não é uma regra. "Em instituições que oferecem programas de apoio e de acolhimento aos estudantes, a taxa de evasão no primeiro semestre costuma ficar entre 10% e 15%. Mas sem essas iniciativas, a perda na primeira fase pode passar de 25% do total de matriculados. Em um ciclo de quatro ou cinco anos, no ensino presencial a taxa de perda média no mercado fica ao redor de 45% a 50%. Na educação a distância esta mesma taxa pode chegar a 70%. Mas, tudo depende da qualidade de atendimento pedagógico que a instituição oferece".

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Curso de Educação Ambiental seleciona Tutoras/es a Distância - BA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL – UAB

INSTITUTO DE BIOLOGIA



EDITAL Nº 01/12

EDITAL DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA TUTOR A DISTÂNCIA DO CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL DE 02 DE AGOSTO DE 2012

A Coordenação do Curso de Atualização em Educação Ambiental, do Departamento de Biologia Geral, do Instituto de Biologia da Universidade Federal da Bahia, oferecido no âmbito da Rede de Educação para a Diversidade, na modalidade educação a distância, faz saber que, no período de 06/08/2012 a 09/08/2012 estarão abertas as inscrições para o processo seletivo simplificado com vistas à seleção de 15 (quinze) Tutores a Distância, no âmbito do Sistema Universidade Aberta do Brasil – UAB / UFBA.

1. DOS REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSCRIÇÃO
Como requisitos mínimos para a inscrição, serão exigidas dos candidatos as fotocópias dos seguintes documentos:
1 - Diploma de Graduação;
 2 - Comprovante de experiência mínima de 1(um) ano no magistério do ensino básico ou superior, ou de ter formação pós-graduada, ou de estar cursando pós-graduação.

2. DAS INSCRIÇÕES:
a) Período da Inscrição: de 06/08 a 09/08/2012.
b) Local: Instituto de Biologia/ UFBA - Campus Universitário de Ondina - Rua Barão de Geremoabo, s.n., Ondina – Salvador/Bahia  
c) Horário: os candidatos deverão realizar suas inscrições, presencialmente, nos horários das 09 às 12 e  das 14 às 17:00h.

3.  DOS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS À INSCRIÇÃO:
a) Ficha de Inscrição, conforme Anexo I, deste Edital, devidamente preenchida.
b) Fotocópia da Cédula de Identidade, expedida por órgão competente.
c) Fotocópia do documento de inscrição no Cadastro de Pessoa Física, CPF/MF.
d) Fotocópia (frente e verso) do Diploma ou Certificado de conclusão de Curso de Graduação reconhecido pelo MEC. Diploma de Graduação obtido no exterior deve estar devidamente revalidado em universidade brasileira.
e) Documento que comprove ter o candidato experiência mínima de 1(um) ano no magistério do ensino básico ou superior, ou ter formação pós-graduada, ou estar cursando pós-graduação;
f) Curriculum vitae.

3.2       Devolução dos documentos:
•           Os(as) candidatos(as) não selecionados(as) poderão reaver a documentação entregue no procedimento de inscrição até 30(trinta) dias após a divulgação do resultado.
•           A documentação exigida neste edital não será devolvida às(aos) participantes selecionadas(os).  

4.  DO PROCESSO DE SELEÇÃO
Estarão aptos à seleção, os candidatos que tiverem sua inscrição homologada. A lista com as inscrições homologadas será disponível no dia da seleção. A seleção será feita através da Análise do Currículo.  
O resultado será divulgado no dia 13/08/2012, no Instituto de Biologia/ UFBA.

Observações: O candidato selecionado assumirá suas funções em setembro de 2012.
A duração da bolsa será de 06 meses. O valor da bolsa é de R$ 765,00 mensais

5. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
7.1       A inscrição no Processo Seletivo implica a aceitação plena das normas do presente Edital.
7.2       O(A) candidato(a) que, sob qualquer hipótese, deixar de obedecer ao item 3 deste Edital, perderá o direito à vaga.
7.3       Este Edital entra em vigor na data de sua publicação.

Salvador, 02 de agosto de 2012.

Profa. Sueli Almuiña Holmer Silva
Coordenadora do Curso








ANEXO I
FICHA DE INSCRIÇÃO

À COMISSÃO DE SELEÇÃO DE TUTOR PRESENCIAL
Universidade Federal da Bahia
Coordenação do Curso Atualização em Educação Ambiental à Distância

__________________________________________________, nascida(o) em
______ de _____________ de __________, na cidade de ________________
_________________________, Estado de ____________________________,
residente à Rua: _________________________________________________,
nº__________, _______________________ , __________________________,
Telefone: ___________________, e-mail___________________________ vem 
requerer à Vossa Senhoria sua inscrição ao Processo Seletivo Simplificado com
vistas à contratação de Tutor a Distância para o Curso de Atualização em Educação
Ambiental à Distância, no âmbito do Sistema Universidade Aberta do Brasil – UAB/
UFBA.

Nestes Termos,
Pede deferimento.
           

_______________, ___ de ________________ de 2012.


___________________________________________________
Assinatura do candidato


______________________________________________
Assinatura do(a) Funcionário(a) Receptor da Inscrição






Resolução das Nações Unidas para a promoção, proteção e gozo dos direitos humanos na Internet

Em 29 de Junho de 2012 a Assembleia Geral das Nações Unidas, pelo conselho de direitos humanos, aprovou uma resolução para a promoção, proteção e gozo dos direitos humanos na Internet (Human Rights Council Resolution on Human Rights on the Internet - A/HRC/20/L.13), com a adoção no dia de hoje.
O principal ponto da resolução é o reconhecimento da proteção "on-line" dos mesmo direitos já protegidos "off-line". Em um momento de grandes discussões sobre os papeis dos governos, empresas e outras organizações na proteção dos direitos humanos na Web, a resolução deve ser festejada, pois representa um avanço.
O download da resolução [em inglês] pode ser feito aqui.

Fonte: Direito da tecnologia da Informação

Vigilância na rede: o que significa monitorar e detectar conteúdos na Internet?

Este documento analisa o crescente interesse dos governos em monitorar a Internet. Em primeiro lugar, oferece um marco conceitual geral sobre a arquitetura da Internet. Posteriormente, analisa o conceito de controle na Internet, com ênfase nos intermediários e no uso de tecnologias como a Inspeção Profunda de Pacotes. Por último, apresenta a tensão entre a segurança nacional e a prevenção da violência, e direitos como a liberdade de expressão e a privacidade.
O texto [em espanhol] está disponível para download abaixo.

AnexoTamanho
El-deseo-de-observar-la-red.pdf324.89 KB

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Prorrogação do prazo para submissão de trabalhos para o SIMSOCIAL - BA

O novo prazo para envio dos artigos ao Simpósio se encerra em 13 de agosto

A comissão científica do Simpósio em Tecnologias Digitais e Sociabilidade – SIMSOCIAL comunica que o prazo para a submissão de trabalhos foi prorrogado para o dia 13 de agosto de 2012. O evento acontecerá na Universidade Federal da Bahia, em Salvador, nos dias 10 e 11 de outubro de 2012. Na programação, estão previstas diversas conferências, mesa-redonda e apresentação de comunicações em núcleos temáticos.
Em sua segunda edição, o SIMSOCIAL tem como tema principal a discussão sobre Práticas Interacionais em Rede e pretende agregar pesquisadores, professores e estudantes universitários, além de profissionais de instituições relacionadas ao campo das Tecnologias Digitais e da Cibercultura.
Os trabalhos deverão ser submetidos a um dos Núcleos Temáticos: Sociabilidade, novas tecnologias e práticas interacionais (NT 1); Sociabilidade, novas tecnologias, consumo e estratégias de mercado (NT 2); Sociabilidade, novas tecnologias, política e ativismo (NT 3); Sociabilidade, novas tecnologias, educação e aspectos cognitivos (NT 4); Sociabilidade, novas tecnologias e práticas colaborativas de produção de conteúdo (NT 5). Mais informações em www.gitsufba.net/simsocial.
O SIMSOCIAL é realizado pelo Grupo de Pesquisa em Interações, Tecnologias Digitais e Sociedade (GITS), da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Realização:
gits.jpg

Chamada de Trabalhos

O SIMSOCIAL – Simpósio de Pesquisa em Tecnologias Digitais e Sociabilidade é um evento de cunho acadêmico destinado a promover debates e circulação da pesquisa produzida sobre as tecnologias digitais e sociabilidade. Idealizado pelo GITS – Grupo de Pesquisa em Interações, Tecnologias Digitais e Sociedade, o simpósio acontecerá na Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia, em Salvador, nos dias 10 e 11 de outubro de 2012.

Na programação, estão previstas atividades como conferências e apresentação de comunicações em núcleos temáticos. Em sua segunda edição, o SIMSOCIAL tem como tema Práticas Interacionais em Rede e pretende agregar pesquisadores, professores e estudantes universitários, além de profissionais de instituições relacionadas ao campo da Cibercultura. Mais informações em www.gitsufba.net/simsocial.

O SIMSOCIAL abre a chamada para trabalhos, tendo em vista os cinco Núcleos Temáticos: Sociabilidade, novas tecnologias e práticas interacionais (NT 1); Sociabilidade, novas tecnologias, consumo e estratégias de mercado (NT 2); Sociabilidade, novas tecnologias, política e ativismo (NT 3); Sociabilidade, novas tecnologias, educação e aspectos cognitivos (NT 4); Sociabilidade, novas tecnologias e práticas colaborativas de produção de conteúdo (NT 5).

O processo de submissão será realizado a partir do envio de trabalhos completos até 13 de agosto. A avaliação pela comissão científica privilegiará a originalidade e qualidade dos trabalhos, bem como a diversidade de temáticas que tem se destacado no campo dos estudos em tecnologias digitais. O resultado será divulgado no dia 3 de setembro.


Para realizar a submissão dos trabalhos, bem como maiores informações, acesse nosso site: www.gitsufba.net/simsocial. Solicitamos ampla divulgação desta mensagem.

Saudações,
Prof. Dr. José Carlos Ribeiro (coordenador do simpósio)
PPGCCC-UFBA / POSPSI-UFBA

terça-feira, 31 de julho de 2012

Inscrições abertas para cursos de Especialização a distância

Estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo das turmas 2012 dos cursos de pós graduação a distância do Lante/UFF. 
Os cursos ofertados são: Novas Tecnologias Ensino de Matemática (NTEM) e Planejamento Implementação Gestão da EaD (PIGEAD). 
Mais informações no site: http://www.lante.uff.br

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Faculdade de Educação da Unicamp oferece curso a distância sobre objetos de aprendizagem

Estão abertas até 31 de julho as inscrições para o curso de extensão “Utilização de objetos de aprendizagem em sala de aula mediatizado pelas tecnologias digitais”, oferecido pelo Laboratório de Novas Tecnologias Aplicadas na Educação (Lantec) da Faculdade de Educação da Unicamp. Gratuito e a distância, o curso é direcionado a professores de espanhol do ensino médio. O programa tem como justificativa a carência na divulgação de conhecimentos com relação à utilização de recursos digitais, denominada de objetos de aprendizagem aplicados na educação. Mais informações na página http://lantec.fae.unicamp.br.

FONTE: Lista EDUMED

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Seleção de Tutoras/es Presenciais para curso a distância - BA


UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS
PROGRAMA A COR DA BAHIA



EDITAL DE SELEÇÃO DE TUTORAS/ES PRESENCIAIS


O Programa A Cor da Bahia, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH), da Universidade Federal da Bahia (UFBA), comunica que estarão abertas, no período de 23 de julho a 23 de agosto, as inscrições para o Processo de Seleção de Tutores/as Presenciais do Curso de Formação para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileiras, na modalidade Aperfeiçoamento, com carga horária de 180(cento e oitenta) horas.


1.            DISPOSIÇÕES GERAIS

1.1.      O presente documento rege o processo de seleção de Tutores/as Presenciais do Curso de Formação para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileiras, oferecido na modalidade a distância pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em parceria com o Ministério da Educação, através da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (SECADI) e do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB).
1.2.      Os/As Tutores/as serão selecionados/as com base nos critérios estabelecidos no presente documento.
1.3.      O/A candidato/a que, por qualquer motivo, deixar de atender às normas e às recomendações estabelecidas será automaticamente eliminado/a do processo de seleção.
1.4.      Após seleção, se o/a candidato/a for aprovado/a, estará ciente do perfil e atribuições dos/as Tutores/as, conforme orientações descritas nos itens 2 e 3.
1.5.      O/A Tutor/a que, após a seleção, não desempenhar suas funções conforme as diretrizes do curso, será automaticamente desligado/a.
1.6.      O/A Tutor/a selecionado/a não terá vínculo empregatício com a UFBA.


2.         PERFIL DOS/AS CANDIDATOS/AS

2.1       No ato da inscrição, o/a candidato/a deverá apresentar o seguinte perfil:

§          Possuir formação em nível de pós-graduação (no mínimo, Especialização) com especialização nas áreas de Educação e Relações Étnico-raciais, História e Cultura Afro-brasileiras, Estudos Étnicos e Africanos ou Literatura Afro-brasileira;
§          Ter conhecimento e experiência mínima de 1(um) ano em atividades típicas de ensino (nível médio ou superior);
§          Ser docente ou estudante de pós-graduação da Universidade Federal da Bahia.
§          Residir no município onde se localiza o pólo onde exercerá as atividades de Tutor/a (Camaçari, Lauro de Freitas, Simões Filho ou Mata de São João).

2.2       Para a realização do trabalho, o/a candidato/a deverá:

§          dispor de 20(vinte) horas semanais para acompanhamento da turma sob sua responsabilidade;
§          observar critérios éticos que permitam estabelecer uma comunicação eficaz com a coordenação, com o/a Professor/a Formador/a e com os/as demais colegas de trabalho, a fim de estimular a criação de um ambiente que favoreça o processo de aprendizagem de todos.
§          participar de reuniões em horários a serem definido pela Coordenação do Curso;
§          ter abertura e flexibilidade, pois o seu trabalho estará sujeito a críticas e sugestões.
§          possuir acesso rápido e contínuo à Internet.


3.         DAS ATRIBUIÇÕES DOS/AS TUTORES/AS

3.1            Participar de reuniões presenciais com a coordenação, quando solicitado;
3.2            Participar do Curso de Formação de Tutores, antes do início do curso;
3.3               Participar de reuniões com o Professor/a Formador/a de cada Módulo, sempre que solicitado;
3.4            Conhecer o cronograma de estudo e de avaliações da turma sob sua responsabilidade;
3.5       Orientar os estudantes na busca das informações necessárias para a construção do conhecimento e para o alcance da autonomia como estudante de educação à distância;
3.6            Acompanhar e dirimir presencialmente, nos pólos, as dúvidas dos estudantes nas atividades realizadas através do Ambiente Virtual de Aprendizagem(AVA), certificando-se de que a dúvida foi sanada;
3.7            Encorajar e auxiliar os estudantes na busca de informações adicionais nas mais diversas fontes de informação: bibliotecas virtuais, endereços eletrônicos, bibliotecas etc.;
3.8       Orientar os estudantes sobre a importância da utilização de todos os recursos oferecidos no AVA para a aprendizagem;
3.9            Comunicar-se com os alunos que não recorrem à tutoria ou que não realizam as atividades e avaliações, através de e-mail e/ou telefone;
3.10            Respeitar os princípios da ética nas discussões com os/as cursistas e colegas de equipe;
3.11            Realizar, com pontualidade, as atividades previstas para a turma sob sua responsabilidade;
3.12            Acompanhar e atualizar as informações pertinentes à sua turma na plataforma;
3.13            Apresentar um relatório de atividades ao final de cada Módulo à Coordenação do Curso com o registro da participação do estudante, suas principais dúvidas e respectivas orientações e encaminhamentos e registros de informações sobre os tipos e os níveis de dificuldades que os estudantes apresentam em relação a tópicos dos módulo e respectivo material didático.


4.         DOS CARGOS E DAS VAGAS

4.1       Cargo: Tutores/as Presenciais.
4.2               Vagas: 6(seis), sendo 1(uma) para cada um dos municípios a seguir: Camaçari, Lauro de Freitas, Simões Filho e Mata de São João.
4.3            Remuneração: bolsa mensal no valor de R$ 765,00 (setecentos e sessenta e cinco reais).
4.4            Requisitos Básicos:
§          Ser brasileiro/a nato/a ou naturalizado/a;
§          Possuir, no mínimo, Especialização em História e Cultura Afro-brasileiras ou áreas afins à temática do curso.
§          Possuir, preferencialmente, experiência docente em programas de educação a distância;
§          Ter familiaridade e acesso à Internet;
§          Ser docente ou estudante de pós-graduação da Universidade Federal da Bahia.
§          Residir no município onde se localiza o pólo onde exercerá as atividades de Tutor/a.

5.            INSCRIÇÕES

5.1       As inscrições poderão ser feitas através do e-mail educacaoafrobahia2012@bol.com.br :
§          Período de inscrições: 23 de julho a 23 de agosto de 2012
§          Divulgação do resultado da primeira etapa seleção: 27 de agosto de 2012
§          Reunião com a equipe do curso (14 às 17h) no Programa A Cor da Bahia: 31 de agosto de 2012
§          Curso de Formação de Tutores: de 03 a 28 de setembro de 2012
5.2            Documentos exigidos para inscrição:
a)       Formulário de inscrição preenchido (solicitar através do e-mail educacaoafrobahia2012@bol.com.br );
b)       Currículo Lattes atualizado.


6.            PROCESSO DE SELEÇÃO

6.1       O processo de seleção será realizado em 02 (duas) etapas:
1ª etapa: Análise Curricular;
2ª etapa: Curso de Formação de Tutores/as.
6.2       Após a análise curricular, serão selecionados/as 12(doze) candidatos/as para participação no Curso de Formação de Tutores/as. Dos 12(doze) selecionados/as para participação no Curso de Formação de Tutores/as, serão escolhidos/as 6(seis) com melhor desempenho.
6.3       Em caso de empate, na classificação final, terá preferência o/a candidato/a que tiver:
I) Maior Titulação na área do curso, considerada a Titulação em andamento.
II) Maior tempo de experiência em EAD.
III) Graduação em curso de Licenciatura.
IV) Maior tempo de atuação como docente do Ensino Superior.
V) Maior idade.
6.4       O resultado final será divulgado pela Coordenação do Curso no site do Programa A Cor da Bahia (http://www.acordabahia.ufba.br/).


7.         DA CONTRATAÇÃO

7.1            Requisitos para contratação
§          Ter nacionalidade brasileira ou estrangeira com situação regular no País;
§          Estar quite com as obrigações eleitorais;
§          Estar quite com as obrigações militares, para os candidato/as do sexo masculino;
§          Disponibilidade de, no mínimo, 20 (vinte) horas semanais, para desenvolver atividades.
§          Residir no município onde se localiza o pólo onde exercerá as atividades de Tutor/a.
7.2            Documentos para contratação:
§          Cópias do RG, CPF, Título de Eleitor com o certificado de votação na última eleição, Carteira de Trabalho, Certificado de Reservista (candidatos do sexo masculino) e comprovante de residência (conta de luz ou telefone);
§          Cópias dos diplomas de Graduação e Pós-graduação (frente e verso) autenticadas em cartório;
§          Currículo Lattes atualizado.


8.         DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

8.1       A Coordenação do Curso de Formação para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileiras poderá, a qualquer momento, determinar a suspensão do pagamento do/a Tutor/a que não cumprir suas atribuições.
8.2       Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação do Curso de Formação para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileiras.
8.3       A constatação de quaisquer irregularidades na documentação implicará a desclassificação do/a candidato/a/a, a qualquer tempo, sem prejuízo das medidas legais cabíveis.
8.4       Em caso de desligamento da Tutor/a, será convocado/a o/a próximo/a candidato/a na ordem de classificação.


Salvador, 23 de julho de 2012.


PAULA CRISTINA DA SILVA BARRETO
Coordenadora do Programa A Cor da Bahia


PROGRAMA A COR DA BAHIA
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas
Estrada de São Lázaro, 197, Salvador – BA, CEP 40.210-730
Pesquisa personalizada
Se quiser, pode copiar e reproduzir os artigos aqui publicados, desde que sejam citadas a fonte e a autoria.