Siga o blog por email

Seguidores do Blog

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Univesp lança cursos

27/8/2009
Por Thiago Romero e Heitor Shimizu

Agência FAPESP – O Governo de São Paulo lançou nesta quarta-feira (26/8) os primeiros cursos semipresenciais da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), programa de expansão do ensino superior público no Estado. O lançamento ocorreu no Espaço Univesp, no centro da capital, e marcou também a estreia do canal digital Univesp TV.

O primeiro curso da Univesp será a graduação em Pedagogia, a ser oferecido a partir do primeiro semestre de 2010 a professores da rede pública e privada, com 1.350 vagas iniciais. O curso está sendo desenvolvido em parceria com a Universidade Estadual Paulista (Unesp) e com o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza.

A Univesp é um programa gratuito do governo estadual que tem como objetivo expandir o ensino superior público de qualidade, aumentando e distribuindo o número de vagas oferecidas pelas três universidades públicas paulistas.

“Hoje é um dia histórico. Estamos dando um ponto de partida, um avanço em matéria de qualidade na difusão do ensino superior em São Paulo. Será um marco na história do ensino em nosso Estado e no Brasil”, disse o governador José Serra.

Os cursos serão desenvolvidos em parceria com a Unesp, a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e com o Centro Paula Souza, responsável pelas Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) do Estado. Participam da Univesp outras instituições como a FAPESP, a Fundação Padre Anchieta, a Fundação do Desenvolvimento Administrativo e a Imprensa Oficial.

“Serão cursos muito bem estruturados e de qualidade, dados pelas melhores universidades de que dispomos. Estou otimista no diagnóstico e também na ação”, disse Serra. O governador também enfatizou a importância da Univesp para a qualificação dos professores da rede pública e privada em São Paulo e convocou os secretários estaduais a darem palestras para serem exibidas pela Univesp TV.

O secretário de Ensino Superior, Carlos Vogt, destacou a importância de se ampliar o acesso ao ensino superior. “O programa tem um caráter agregador e trabalha com o compromisso pela qualidade do ensino a ser oferecido. A ideia é fazer com que a virtualidade da Univesp possa oferecer, por mais paradoxal que isso pareça, um caráter de realidade e presença, de modo a ampliar o tempo e o espaço na atuação das instituições de ensino do Estado e aproveitar as formas utilizadas em várias universidade de ponta no mundo”, disse.

Segundo Vogt, a proposta é que “com” e “pela” Univesp “o jovem vá à universidade e a universidade também possa ir até a sua juventude”. “Com o auxílio das tecnologias da informação e comunicação, deveremos ampliar o número de vagas ofertadas, promover maior flexibilização do ponto de vista temporal e oferecer maior abrangência geográfica na oferta dos cursos”, apontou.

Participaram da cerimônia do Espaço Univesp (antigo Teatro Franco Zampari) o secretário de Desenvolvimento, Geraldo Alckmin, o secretário de Cultura, João Sayad, o presidente do conselho curador da Fundação Padre Anchieta, Jorge Cunha Lima, o diretor-presidente da Fundação Padre Anchieta, Paulo Markun, e a diretora-superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá.

Também estavam presentes o diretor-presidente da FAPESP, Ricardo Renzo Brentani, o diretor científico da Fundação, Carlos Henrique de Brito Cruz, e os reitores da Unesp, Herman Jacobus Cornelis Voorwald, e da USP, Suely Vilela Sampaio, também conselheiros da Fundação, além de
representantes da Unicamp e de diversas outras instituições.

Primeiros cursos
As inscrições para o processo seletivo do Curso de Pedagogia serão realizadas ainda este ano. Com 40% das atividades no modo presencial, realizadas nos cerca de 30 polos distribuídos pelo Estado, o curso terá três anos de duração e carga horária total de 3.390 horas.

Para se inscrever, o candidato deverá estar em atividade docente na rede pública ou privada no Estado de São Paulo. A expectativa é que ao longo dos próximos dois anos sejam abertas 5 mil vagas.

Entre os outros cursos previstos pela Univesp estão o de Especialização em Filosofia, Extracurricular de Inglês Básico e Extracurricular de Espanhol Básico.

“Atualmente, o ensino semipresencial está praticamente concentrado nas universidades privadas. É um desafio para as universidades públicas usar as ferramentas tecnológicas disponíveis para mostrar que elas também conseguirão seguir essa tendência e oferecer cursos de qualidade. Por
estar distribuída por todo o interior do Estado, a Unesp tem um papel social muito importante e nós conhecemos muito bem essa responsabilidade”, disse Voorwald.

Durante a cerimônia no Espaço Univesp também foi assinado um protocolo de intenções entre a Secretaria de Ensino Superior e o Centro Paula Souza para a oferta de 3,2 mil vagas no curso de graduação semipresencial Tecnologia em Processos Gerenciais, a ser realizado no segundo semestre de 2010.

Desde o mês passado, cerca de 200 professores das Fatecs participam de curso de capacitação oferecido pela Secretaria de Ensino Superior para o desenvolvimento de conteúdos para esse curso e para uso de metodologias on-line em cursos presenciais.

TV digital
A participação da Fundação Padre Anchieta, com a implantação da tecnologia digital no seu sistema de televisão, permitiu a criação da Univesp TV, um canal aberto dedicado exclusivamente à programação da universidade virtual.

A Univesp TV traz programas diretamente ligados aos cursos oferecidos, além de documentários, entrevistas e filmes. Para assistir na cidade de São Paulo é preciso sintonizar um conversor de TV digital no canal 2.2.
Fora da capital, o sinal pode ser captado por parabólicas digitais na polarização vertical, na frequência 3.710 MHz (ou 1.440 MHz em banda L).
Programas da Univesp TV têm sido veiculados desde abril pela TV Cultura todas as terças-feiras, às 23h10.

Segundo Markun, o lançamento da Univesp TV marca, além da disponibilização de um canal aberto com programação pedagógica e cultural ao grande público, a inauguração da TV digital no Brasil.
“Estamos lançando um canal digital com mais conteúdo e programação diferenciada, dando a oportunidade de educação de qualidade e gratuita para milhões de pessoas no Estado de São Paulo e, talvez, em um segundo momento, no Brasil inteiro”, disse.

“Estamos inovando e andando na frente em um novo caminho da televisão brasileira que oferecerá mais cultura, conhecimento e educação, de modo que a TV digital seja muito mais do que somente um salto tecnológico do ponto de vista da qualidade de imagem”, destacou o diretor-presidente da Fundação Padre Anchieta.

Plataforma virtual
Para chegar ao grande público a Univesp optou por usar o que há de mais avançado em tecnologia de internet para fins educacionais. Para isso, conta com a colaboração do Programa Tecnologia da Informação no Desenvolvimento da Internet Avançada (Tidia), da FAPESP.

A plataforma a ser utilizada pelos alunos da Univesp está sendo desenvolvida no âmbito do projeto Aprendizado Eletrônico (Tidia-Ae), que reúne diversos grupos de pesquisa no Estado de São Paulo.

O Tidia-Ae é um ambiente virtual de aprendizagem composto por um conjunto de ferramentas que permite o desenvolvimento de atividades pedagógicas por meio da internet.

“Com a Univesp, a difusão do conhecimento pela internet, que sempre foi considerada a ferramenta do futuro, será muito mais rápida, poderosa e eficiente. Essa é uma iniciativa muito importante e a FAPESP está muito satisfeita em participar”, disse Brentani, diretor-presidente da FAPESP.

“Acho que os projetos de pesquisa vinculados à Fundação poderão ser utilizados para a elaboração de materiais didáticos nesse programa e, certamente, alguns dos cursos deverão evoluir para mestrados e doutorados que poderão vir a ser apoiados pela FAPESP”, disse.

Univesp: www.univesp.ensinosuperior.sp.gov.br

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

UAB e Fiocruz abrem 1.410 vagas para cursos de saúde pública

Inscrições até 15 de agosto

Estão abertas inscrições para a seleção de 1.410 alunos para três cursos de aperfeiçoamento em saúde pública da Universidade Aberta do Brasil (UAB), vinculada à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em parceria com a Fundação e Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz). O prazo vai até 15 de agosto.

Ofertados a distância em 18 polos das regiões Nordeste, Norte e Sudeste, os cursos Formação de Facilitadores de Educação Permanente em Saúde, Gestão de Projetos de Investimentos em Saúde e Vigilância Sanitária são voltados para profissionais de nível superior e têm início em setembro.

Para concorrer é necessário ter nível superior em qualquer área de formação. A seleção leva em conta o currículo e uma carta de intenção do candidato.

Cursos

O curso de Formação de Facilitadores de Educação Permanente em Saúde pretende formar pessoas para multiplicar a educação para a saúde em nível local. A capacitação destina-se a trabalhadores das áreas de educação e saúde do SUS atuantes nas áreas de gestão, formação, cuidado e controle social. A carga horária total é de 190 horas, sendo 40h presenciais e 150h a distância, a serem cumpridas em cerca de nove meses.

Já o curso de Gestão de Projetos de Investimentos em Saúde tem o objetivo de capacitar três profissionais por município para planejamento, elaboração, execução e avaliação de projetos de investimentos do SUS. Ele é destinado a pessoas vinculadas a secretarias municipais, estaduais, coordenações regionais e unidades de saúde. A carga horária é de 212 horas, sendo 72h presenciais e 140h a distância, a serem cumpridas em oito meses.

O curso de Aperfeiçoamento em Vigilância Sanitária pretende qualificar profissionais para promoção de ações no sentido de informar sobre riscos à saúde envolvidos na produção, circulação e no consumo de bens e serviços. Em especial, volta-se para o ensino em todos os níveis da educação formal e informal e junto a comunidades.

O público-alvo são docentes de instituições de ensino públicas e privadas que atuam em coordenação, em disciplinas e em direção de cursos de educação básica e superior, em especial, dos campos da saúde e da educação. A carga horária total é de 180 horas, com 48h presenciais e 132h a distância, a serem cumpridas entre nove e 12 meses.

Os pedidos de inscrição devem ser feitos via internet em páginas específicas de cada curso. Além de efetuar o pedido de inscrição, o candidato deverá também enviar exclusivamente pelos Correios toda a documentação requerida.

O edital está disponível em http://www.ead.fiocruz.br/_downloads/edital885v21.pdf
(Assessoria de Imprensa da Capes)

Fonte: JC e-mail 3816, de 30 de Julho de 2009
Pesquisa personalizada
Se quiser, pode copiar e reproduzir os artigos aqui publicados, desde que sejam citadas a fonte e a autoria.