Siga o blog por email

Seguidores do Blog

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Mestrado Profissional em Educação vai abrir inscrições para aluno especial - BA

Mariane Correia
Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação

Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologias Aplicadas à Educação (Gestec) do Campus I da UNEB, em Salvador, vai abrir inscrições entre os dias 16 de junho e 11 de julho para a seleção de aluno especial do curso de mestrado profissional 2014.2.
Estão sendo oferecidas vagas para seis disciplinas: Gestão da Educação, Processos e Medidas, Processos Tecnológicos e Redes Sociais, Modelagem Cognitiva e Redes Sociais, Educação na Contemporaneidade, Linguagens e Educação e Práticas de Escrita e a Tradição Acadêmica Científica.
A pós-graduação stricto sensu é gratuita e tem como público-alvo bacharéis, licenciados e tecnólogos de qualquer área do conhecimento. Os interessados devem preencher o formulário eletrônico que será disponibilizado em breve na página do Gestec e enviar juntamente com os documentos exigidos noedital da seleção pelos Correios (via Sedex). A taxa de inscrição é de R$60. O resultado será divulgado no dia 25 de julho.
A matrícula acontece entre os dias 28 e 29 de julho, na secretaria do programa.

Informações: Gestec/Campus I: 71 3117-5311.

FONTE: Site da UNEB

domingo, 13 de abril de 2014

Indígenas produzem livros digitais

Dezesseis jovens indígenas de 08 comunidades do Nordeste se reunirão para aprender a criar e gerir seus próprios negócios criativos. O primeiro empreendimento já escolhido no coletivo é a realização de uma coleção de livros digitais sobre e feito pelos próprios indígenas. 02 e-books serão lançados em quatro línguas e estarão disponíveis à venda nas principais lojas do comercio eletrônico editorial.
O encontro ocorrerá entre os dias 11 e 15 de abril, na sede da ONG Thydêwá, em Olivença, Ilhéus-BA, e faz parte do projeto “Livros Digitais Indígenas”, de autoria da Thydêwá, com o apoio do Fundo Internacional para a Diversidade Cultural (IFCD) da Convenção de 2005 sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais da UNESCO.
Este será o primeiro de três encontros presenciais de 40 horas que, aliado ao trabalho a distância nas comunidades, ao fim de um ano levará à publicação dos e-books em Português, Francês, Inglês e Espanhol, que contarão com alguns conteúdos à disposição gratuitamente. O projeto incentivará também outros empreendimentos de Economia Criativa e Solidária de autoria dos jovens indígenas. O projeto integra as ações da Rede de Pontos de Cultura Indígena do Nordeste - Mensagens da Terra, que teve suas atividades iniciadas em março de 2014, contando com a parceria do Ministério da Cultura.
“A ideia é fortalecer os talentos e as capacidades dos indígenas para serem empreendedores criativos em prol de suas culturas e também para se posicionarem melhor na concepção da sustentabilidade cultural e financeira de suas comunidades” comenta Sebastián Gerlic, um dos coordenadores do projeto.
“Três oficineiros e facilitadores são convidados para esta semana e junto aos indígenas irão desenvolver oficinas de artes e contação de histórias. Tudo isso visando despertar o potencial artístico de cada participante e também o fortalecimento e valorização da própria história indígena” acrescenta Fernanda Martins, também coordenadora da iniciativa.
Serviço:
  • O quê: I Encontro do projeto “Livros Digitais Indígenas”.
  • Quem: ONG Thydêwá, com o apoio da UNESCO, e a parceria do Ministério da Cultura.
  • Quando: 11 a 15 de abril de 2014.
  • Onde: Sede do Pontão Esperança da Terra (Thydêwá), em Olivença, Ilhéus (BA).
Sugestões de fonte:

sábado, 15 de março de 2014

Curso à distância de formação continuada de professoras/es "História dos índios no Brasil"



Curso "História dos Índios no Brasil": inscrições de 17/03 até 31/03 pelo e-mail inscricaoindiosnobrasil@gmail.com. 

Inteiramente à distância pela plataforma moodle, o curso é de nível NACIONAL, apenas para professores da rede pública de ensino. 

Coordenação: Profª. Drª. Luisa Tombini Wittmann

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Prorrogadas inscrições para credenciamento de designer instrucional e de interface - SP

A Fundação do Desenvolvimento Administrativo (Fundap) prorrogou, até dia 23/01/2014, as inscrições para credenciamento de profissionais de nível superior para apoiar o planejamento, a elaboração e a implementação e a avaliação de processos de apoio a projetos de Educação a Distância (EaD), no âmbito da Administração Pública do Estado de São Paulo.
 
Os candidatos devem possuir formação acadêmica de nível superior completo e comprovar experiência profissional de, no mínimo, dois anos nas atividades de designer instrucional e/ou designer de interface para EaD. Será permitida a inscrição nas duas atividades, desde que seja comprovada a experiência profissional exigida em cada uma das áreas.
 
Após o credenciamento, os profissionais contratados deverão executar suas atividades nas dependências da Fundap ou em local por ela indicada, e ter flexibilidade de horários, sabendo que poderão participar de eventuais reuniões e demais atividades em período noturno ou aos fins de semana, além de realizar viagens sempre que requisitado. O valor a ser pago ao credenciado contratado será de R$ 45,00 por hora técnica. A quantidade de horas será estimada pela Fundap antes da emissão da Ordem de Execução de Serviços.
 
Para efetuar inscrição será necessário que, até às 17 horas da data limite, seja preenchido formulário online e encaminhada à Fundap toda a documentação exigida em edital (em apenas um envelope fechado). Documentos que chegarem após o período de inscrição não serão aceitos, ainda que a postagem do correio seja anterior a essa data.
 
A Comissão de Credenciamento analisará a documentação e avaliará quais candidatos atendem ou não às condições exigidas em edital. A lista dos profissionais credenciados, por ordem de classificação, será divulgada no site da Fundap e publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo a partir do dia 14/02/2014.
 
 
SERVIÇO
Edital completo:Para conferir o edital, clique aqui.
Inscrições: de 9/12/2013 até às 17h do dia 23/1/2014, Clique:

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Univesp terá 5 mil vagas de cursos a distância

O governo de São Paulo anunciou ontem que pretende oferecer cerca de 5.000 vagas de graduação a distância em 2014 pela Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo) -que quer ser a quarta universidade estadual paulista, além da USP, da Unicamp e da Unesp.
 
O anúncio foi feito durante a conclusão do primeiro curso de graduação a distância feito em uma universidade estadual de São Paulo.O curso de pedagogia da Unesp em parceria com a Univesp formou 992 professores de uma só vez ontem.
 
Segundo o governador Geraldo Alckmin (PSDB), a Univesp vai oferecer agora cursos de graduação em biologia, física, química, pedagogia e matemática, além de duas engenharias: de computação e de produção.
 
O governador assinou um decreto de criação das 40 primeiras vagas para a Fundação Univesp. Os concursos para o preenchimento das vagas devem acontecer até o final deste ano.
 
Carlos Vogt, presidente da fundação, disse que a Univesp está dando início ao pedido de credenciamento junto ao MEC para ter o status de "universidade". Isso permitirá que a instituição passe a caminhar com as próprias pernas, sem depender da USP, Unesp ou Unicamp para oferecer os cursos de graduação de pós-graduação a distância.
 

segunda-feira, 22 de julho de 2013

USP promove palestra “Educando para inovação e aprendizagem independente” - SP

Instituto de Estudos Avançados da USP promove a palestra “Educando para inovação e aprendizagem independente”, dia 6 de agosto, às 14h30, no Salão de Eventos do Centro de Informática da USP Ribeirão Preto (CIRP), avenida bandeirantes, 3900.

Neste evento o professor Ronaldo Mota irá debater a educação na sociedade atual, explorando metodologias educacionais associadas com a inovação e as novas tecnologias digitais, elementos indispensáveis em todos os níveis da educação.

Segundo Mota, educação e inovação estão profundamente conectadas e explorar esses vínculos deve ser ingrediente imprescindível de qualquer proposta de mudança educacional, desse modo, um dos objetivos da palestra será fornecer perspectivas de superação de dificuldades para o desenvolvimento de políticas e de práticas educacionais. 

Mais informações e inscrições: http://www.iearp.blogspot.com.br/2013/07/data-e-horario-06082013-as-14h30min.html por telefone (16) 3602-0368 ou email iearp@usp.br


Haverá transmissão online no site do IEA-RP: www.iea.rp.usp.br

domingo, 14 de julho de 2013

Plataforma permitirá ‘diagramação’ de aulas on-line

02/07/13 //  //  // 

Um clique para acessar ao Google, outro para o Wikipedia. Mais um para assistir a vídeos no Youtube e outro para visitar blogs, Twitter e Facebook. Com tantos conteúdos espalhados por diferentes endereços na web, parece ser um sonho encontrar e compartilhar aquilo que seja relevante. Ou mais além, encontrar uma curadoria de todo esse conteúdo, em uma ordem que faça lógica para o aprendizado. Com isso na cabeça, um trio de jovens decidiu criar a Cacho.la, uma plataforma gratuita que permitirá ao usuário agrupar conteúdos on-line para criar aulas que podem ser gratuitas ou remuneradas. O site entra no ar no dia 1o de agosto.


Na Cacho.la, o professor monte suas próprias aulas numa espécie de quadro branco pré-moldado. Lá, a partir de blocos, ele pode aumentar ou diminuir o tamanho de um vídeo e, simultaneamente, agregar outras ferramentas de áudio, podcast, gráficos, PDF etc. “Começaram a surgir diferentes plataformas, geralmente mais centradas nas videoaulas, porém, a internet é plural. Para que limitar seu uso somente ao vídeo, quando há uma infinidade de recursos que podem ser usados ao mesmo tempo”, afirma Thiago Capelo, 24, cofundador da plataforma ao lado dos amigos Rafael Oli, 24, e Raphael Cruzeiro, 25.

crédito ra2 studio / Fotolia.com

















A plataforma brasileira segue o mesmo modelo de plataformas norte-americanas como a Learnist, da Grockit, que se denomina como um “e-book colaborativo, multimídia e interativo do futuro”. Nela, assim como na Cacho.la, os usuários podem remixar diferentes assuntos da web para montar suas aulas e compartilhá-las de graça ou cobrando pelo serviço.

Na Cacho.la, depois de criar uma aula, o autor precisa definir a categoria em que ela se encaixa. Os temas são amplos e não se resumem aos conteúdos tradicionais de educação formal, podem ir de história e direito, até gastronomia ou estética e beleza – esses são, inclusive, alguns dos temas que já estarão disponíveis na plataforma quando for lançada, com aulas criadas por professores contratados por Capelo.

As aulas podem ou não serem cobradas. Seus autores definem se elas serão abertas ao público em geral ou se querem receber pelo trabalho. Quando decidem receber, podem fixar qualquer preço, sendo que 80% do total fica com o professor e os 20% ficam para a plataforma. No futuro, a ideia é os preços sejam fixados entre categorias de aula que variem R$10 e R$ 50. “Percebemos que já existem muitos professores oferecendo suas aulas pelo Youtube, por exemplo. A plataforma surge ainda como uma opção para que possam monetizar seus esforços”, diz.

O site, porém, não restringe seu uso aos professores virtuais. Os educadores podem utilizar, dentro dos currículos tradicionais das escolas, as funcionalidades da plataforma para tornar suas aulas mais interativas, já que é possível exportar os conteúdos para um pendrive e exibi-los em qualquer dispositivo. Ou ainda ir mais além e apostar em modelos como oflipped classroom ou sala de aula invertida, em que os alunos estudam o conteúdo em casa e usam a sala de aula para tirar dúvidas e resolver problemas.

Na Cacho.la também estão sendo criados fóruns de discussão entre os usuários e mecanismos de avaliação – com testes de múltipla escolha –, que poderão ser usados por professores para avaliar o desempenho de seus alunos. Já um segundo modelo de avaliação pretende acompanhar mais diretamente a evolução dos alunos. “Os estudantes poderão enviar seus trabalhos diretamente aos professores, que darão um feedback sobre o que precisa ou não ser melhorado”, afirma Capelo.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Professor da USP de São Carlos lança curso on-line de escrita científica

24/05/2013

Agência FAPESP – O professor do Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo (IFSC/USP) Valtencir Zucolotto lançou na internet e em DVD o “Curso de Escrita Científica: produção de artigos de alto impacto”, com dicas para pesquisadores e estudantes de pós-graduação que escrevem textos para publicações científicas.
Os DVDs, com vídeo-aulas abordando a estrutura e a linguagem dos artigos, serão distribuídos gratuitamente para bibliotecas e instituições públicas. Eles serão enviados às universidades públicas paulistas e a outras universidades federais – neste caso, sob demanda e de acordo com a disponibilidade.
O material – que consiste em oito módulos, divididos em dois DVDs – tem tópicos como seções de um artigo regular, aspectos de linguagem e editoração. Um dos módulos fala especificamente sobre a redação em inglês. De acordo com o professor, por enquanto não há previsão de colocar os DVDs à venda.
Todo o conteúdo está disponibilizado na página www.escritacientifica.com. “Os interessados poderão acessar não apenas os vídeos dos cursos, mas também fazer o download de apostilas e outros materiais de apoio”, afirmou Zucolotto.
Além de professor no IFSC, onde coordena o Laboratório de Nanomedicina e Nanotoxicologia, Zucolotto é membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e editor associado da publicação internacional Journal of Biomedical Nanotechnology. Ele ministra cursos de escrita científica há mais de oito anos. O DVD foi produzido em parceria com o Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica (Cepof) do IFSC/USP.
Mais informações pelos telefones (16) 3373-9778 e 3373-9779 e pelo e-mail bib@ifsc.usp.br.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Unicamp lança ferramenta educacional na internet


Agência FAPESP – A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) lançou uma nova ferramenta educacional, o portal e-Unicamp, que já está operando experimentalmente.

O novo portal foi criado pelo Grupo Gestor de Tecnologias Educacionais (GGTE), em conjunto com as pró-reitorias de Graduação e de Pós-Graduação. A proposta é estimular o uso de tecnologias na área de educação e incentivar o relacionamento entre docentes, alunos e a comunidade em geral.

O novo serviço começa com diversos vídeos, animações, simulações e ilustrações para apoiar as aulas de diversas disciplinas criadas por professores da universidade.

De acordo com a Unicamp, o novo portal foi desenvolvido para impulsionar o uso de tecnologias educacionais que permitem a criação de novos relacionamentos entre professores, estudantes e comunidade. O acesso aos materiais poderá ser feito de forma livre e sem custo. Não há necessidade de se inscrever nem de outras formalidades, mas é preciso observar e estar de acordo com as condições previstas nos termos de uso.

Paralelamente ao portal, o usuário pode empregar o ToolDo, um software livre que permite desenvolver conteúdo multimídia, organizado em aulas, tópicos e páginas. Suas funcionalidades são acessadas por meio da internet, sem a necessidade de instalar software específico. O software administra as etapas de editoração antes mesmo da publicação.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Seminário Virtual Nacional sobre a Lei nº 10.639/03




As inscrições para o Seminário Virtual estão abertas no site da FUNDAJ


O seminário objetiva realizar uma comemoração reflexiva dos 10 anos da Lei 10.639/03 em rede, na Plataforma "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment"- Moodle, no portal da Fundação Joaquim Nabuco - FUNDAJ. A idéia de realização do Seminário nasceu em Florianópolis, no último Congresso Brasileiro de Pesquisadores Negros. A proposta é que ele seja realizado pelo Consórcio Nacional de Núcleos de Estudos Afro Brasileiros - CONNEABs, pela Associação Brasileira de Pesquisadores Negros - ABPN, pelo GT 21, “Educação e Relações Étnico-Raciais”, da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação - ANPED, pela Fundação Joaquim Nabuco e pelo Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades - CEERT. O Seminário pretende realizar uma discussão sobre diferentes aspectos relacionados às conquistas e aos desafios presentes nos processos de implementação da Educação das Relações Étnico-Raciais nas redes de Ensino.

OBJETIVOS
1.         Debater de forma ampla as conquistas e desafios vividos nos processos de implementação da lei no10.639/03 a partir das experiências dos Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros, das Redes de Ensino e dos Fóruns Estaduais e Municipais de Educação e Diversidade Étnico-Racial.
2.         Socializar experiências desenvolvidas pelas redes de ensino nas diferentes regiões do país.
3.         Refletir sobre os temas fundamentais que envolvem a Educação das Relações étnico-Raciais.
4.         Publicar um livro que contemple os resultados do Seminário.
5.         Produzir um Documentário a partir de depoimentos sobre os 10 anos da Lei 10.639/03.
Pesquisa personalizada
Se quiser, pode copiar e reproduzir os artigos aqui publicados, desde que sejam citadas a fonte e a autoria.