Siga o blog por email

Seguidores do Blog

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Instituto Anísio Teixeira cadastra profissionais para cursos a distância - BA

Fonte:http://educar.sec.ba.gov.br/educar/

O Sistema de Credenciamento Educar para prestação de serviços de docência e consultoria tem como objetivo assegurar a formação dos profissionais da rede pública de ensino, a fim de promover uma Educação pública com credibilidade social, centrada na valorização e no atendimento às necessidades de aprendizagem dos cidadãos no Estado da Bahia.

Esse sistema permite que a Secretaria de Educação do Estado da Bahia - SEC e o Instituto Anísio Teixeira - IAT tenham acesso às informações dos profissionais cadastrados e possam, mediante demanda de cursos ou projetos, convocar o profissional inscrito desde que atenda as especificidades exigidas. A inscrição não pressupõe CONVOCAÇÃO.

Leia com atenção o edital de credenciamento antes de iniciar sua inscrição. Nele você encontrará todas as informações necessárias para o processo. Você também terá que aderir ao Termo de Compromisso que atesta o conhecimento das informações deste Edital e a validade de suas informações.

Fabrico seleciona Desenvolvedor(a) de material Didático (D.I.) para EaD - SC

I - Identificação da Vaga:
Cargo: Desenvolvedor de material Didático (D.I.) – Cod.DmD
Área: Empresa desenvolvedora de cursos na modalidade de Ensino à Distancia
(EaD)
Nº de vagas: 03 vaga
Carga Horária: 40 horas

II - Especificações:
Horário de Trabalho: 8:00 às 12:00 / 14:00 às 18:00
Descrição do cargo: Desenvolvimento de material didático

III – Qualificações:
Conhecimento técnico:
1. Criatividade na criação de textos
2. Bom Português
3. Boa Redação
4. Inglês Instrumental
5. Facilidade no uso de Tecnologias
6. Desejável Formação em Educação/Licenciaturas
7. Desejável Especialização ou Mestrado
8. Desejável conhecimento em ferramentas de EaD

Perfil Profissional:
Pró-ativo, boa percepção, atencioso, concentrado, boa habilidade técnica e
bom relacionamento interpessoal.

Responsável: Andréa Passos

--
Andréa Cristina dos Passos
Psicóloga - CRP: 12/07380
cel: +55 48 8842-6751

Escritório Grande Florianópolis
Centro Empresarial TerraFirme
Rua Domingos André Zanini, 277/716 - Barreiros - São José - SC
Tel: +55 48 3029-3120
www.recrutech.com.br

terça-feira, 15 de julho de 2008

Curso a distância WebDV: Ensinando Dosvox na Web (UERJ)

O Núcleo de Computação Eletrônica da Universidade Federal do Rio de Janeiro tem a honra de convidá-lo(a) a participar do curso de extensão à distância WebDV: Ensinando Dosvox na Web em uma perspectiva de educação inclusiva , que será oferecido semestralmente partir do segundo semestre de 2008. O mesmo terá como público-alvo professores que tenham interesse na área da tecnologia da informação e da comunicação (TIC) com foco na educação de alunos com deficiência visual (DV), formando assim professores com proficiência no uso da instrumentação Dosvox para educação inclusiva.

Período de inscrição:

Período: 01 a 25 de julho de 2008.
Inscrição e mais informações em: <http://pii.nce.ufrj.br/webdv.asp>
http://pii.nce.ufrj.br/webdv.asp

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Revista Tempo e Presença Digital lança número dedidado à Inclusão Digital

A Revista Tempo e Presença Digital lançou um número com o tema "Inclusão Digital". Vale a pena ler, especialmente o artigo intitulado "Inclusão Digital – Os Desafios Colocados pela Cibercomunicação", de Márcio Alexandre Gualberto, em que o autor faz uma interessante discussão sobre o conceito de inclusão digital.
Link para a Revista:

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Cursos de Especialização e Aperfeiçocamento a distância para formação de Conselheiros(as)

O Programa, idealizado pela Secretaria-Geral da Presidência da República, é realizado em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), por meio da articulação entre o Projeto Democracia Participativa (PRODEP), o Projeto República e o Centro de Referência do Interesse Público (CRIP), e a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) - e surgiu da necessidade de consolidar e sistematizar o conhecimento a respeito da participação social no âmbito do governo federal.
Objetivo
O objetivo é contribuir para a formação qualificada de conselheiros dos Conselhos Nacionais de políticas públicas, de gestores e técnicos do governo federal que trabalham com instituições participativas e de representantes de organizações da sociedade civil de abrangência nacional e criar um espaço de reflexão e troca de experiências relacionadas à participação social e à democratização da gestão do Estado.O Programa de Formação de Conselheiros Nacionais foi antecedido por projeto desenvolvido numa parceria entre a Cáritas Brasileira e o Projeto Democracia Participativa (PRODEP), da UFMG. Este projeto ofereceu um Curso em Movimentos Sociais, Organizações Populares e Democracia Participativa, nas modalidades de especialização, aperfeiçoamento e atualização (ver em www.democraciaparticipativa.org/caritas).
O Programa de Formação de Conselheiros Nacionais compreende um Curso em “Democracia Participativa, República e Movimentos Sociais” e um Ciclo de Debates, realizados de forma articulada, por um período de 24 meses. Estas atividades visam oferecer subsídios teórico-conceituais aos participantes nos temas específicos e correlatos ao Programa – democracia participativa, república, controle público, accountability; sistema político brasileiro, processos participativos, gestão de políticas participativas, dentre outros – bem como manter os alunos atualizados quanto ao debate contemporâneo nessas temáticas.
Como funciona
O Curso será oferecido por meio de Educação a Distância, o que pressupõe que os alunos saibam utilizar-se dos programas básicos de computação, tenham acesso à internet e algum domínio das ferramentas disponíveis para interação neste meio. O Curso estará disponível em plataforma eletrônica de acesso restrito, para o qual cada aluno terá login e senha. Na plataforma estarão os textos para leitura obrigatória e complementar, assim como as ferramentas que permitem a interação entre professores, tutores e alunos (Bate-papo, fórum, tarefas etc.) Os alunos serão instruídos ao uso desta plataforma e poderão contar com o apoio da equipe de coordenação sempre que tiverem dúvidas sobre sua utilização. Além do material disponível na plataforma, os alunos receberão o mesmo material em meio físico (livro e DVD). As avaliações das disciplinas serão realizadas por meio de trabalhos a serem entregues ao professor, ao final de cada semestre letivo.
A estratégia de ensino à distância possibilita o acesso às atividades letivas por alunos das diversas regiões do Brasil e se fundamenta na capacidade do aluno em organizar-se com autonomia para o processo de apropriação e domínio dos conteúdos, conforme sua disponibilidade de tempo. A proposta pedagógica visa interligar os saberes constituídos pelos conselheiros em sua prática cotidiana com o conhecimento científico e sistematizado acerca da temática do Curso. Os alunos das modalidades de Especialização e Aperfeiçoamento serão acompanhados por tutores durante todo o Curso, que os auxiliarão no processo de aprendizagem sugerindo leituras complementares, tirando dúvidas, comentando os trabalhos a serem apresentados aos professores, dentre outras possibilidades de apoio. Alunos e tutores podem estabelecer formas de encontro presencial durante o Curso.
Modalidades oferecidas
Especialização e Aperfeiçoamento
O Curso a Distância será oferecido em duas modalidades de pós-graduação: Especialização (300 vagas) e Aperfeiçoamento (100 vagas), para os quais os candidatos participarão de processo seletivo prévio. A modalidade de Especialização será oferecida para pessoas que já possuem formação educacional de nível superior em qualquer área e terá carga horária de 405 horas/aula. Para obter o grau de especialista, o aluno, além de cumprir a carga horária exigida, deverá ser aprovado nas disciplinas do curso, ter freqüência de 75% nas atividades interativas e ter sua monografia aprovada por banca de professores ao final do curso.A modalidade de Aperfeiçoamento terá carga horária de 180 horas/aula e será oferecida para pessoas que já possuem formação educacional de nível superior em qualquer área. O certificado de Aperfeiçoamento será emitido aos alunos que, além de cumprirem a carga horária exigida, forem aprovado nas disciplinas do curso, tiverem freqüência de 75% nas atividades interativas, assim como Trabalho de Conclusão de Curso aprovado.Os cursos de Especialização e de Aperfeiçoamento serão oferecidos concomitantemente, com a mesma estrutura curricular, com início das atividades letivas previstas para 4 de agosto de 2008.
Para se candidatar às modalidades de Especialização e Aperfeiçoamento os interessados deverão providenciar a documentação especificada nos links localizados neste site.O Programa arcará com os custos de três taxas de matrícula (2º sementre/2008, 1º semeste/2009 e 2º semestre/2009) e das mensalidades dos alunos que forem aprovados no processo seletivo para as modalidades de Especialização e Aperfeiçoamento.AtualizaçãoA terceira modalidade do curso é a Atualização (até 600 vagas por disciplina), para a qual não há exigência de escolaridade mínima. Os interessados devem inscrever-se no link “Inscrição” e as vagas serão preenchidas por ordem de inscrição. Os alunos desta modalidade, além da leitura do material indicado pelo professor, deverão participar das atividades interativas propostas durante o Curso e obter 75% de freqüência.O Programa arcará com os custos relativos aos alunos de Atualização.
Ciclo de debates
O Ciclo de Debates será realizado trimestralmente, de forma descentralizada, em cada uma das cinco regiões brasileiras e será transmitido pela internet, como complemento das atividades letivas. O primeiro deles ocorrerá em Brasília, no dia 08 de julho e terá como tema "República, Democracia e Participação Social". Os demais serão amplamente divulgados ao longo da execução do Programa.Inscrições até o dia 14 de julho, no site www.ufmg.br/conselheirosnacionais

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Internet, informática e cidadania - PT

Alternativas do software livre aos monopólios digitais
10 e 11 de Julho | Fábrica Braço de Prata - Livraria Ler Devagar | Lisboa

Acção de formação em SPIP (www.spip.net)
10 de Julho | 5.ª F | 18h30

Com a participação de:
Philippe Rivière - jornalista do Le Monde diplomatique e co-autor do software livre SPIP;
Luís Carlos Feijão - programador informático.

Debate
11 de Julho | 6.ª F | 21h

Com a participação de:
Philippe Rivière - jornalista do Le Monde diplomatique e co-autor do software livre SPIP;
João Neves - ANSOL;
Inês Pereira - socióloga;
Nuno Teles - economista.

Entrada livre.

No final será emitido certificado de participação.

Leia aqui artigo de Inês Pereira sobre software livre publicado na edição de Julho do Le Monde diplomatique - edição portuguesa.

____________________________________________________________________________________

Organização:

Le Monde diplomatique - edição portuguesa | ANSOL | Shift

terça-feira, 8 de julho de 2008

Vaga de Designer Instrucional na MicroPower

Designer Instrucional Pleno/Senior
Requisitos necessários:
Superior Completo, preferencialmente em Pedagogia ou Comunicação
Conhecimentos em Tecnologias Educacionais
Criatividade
Boa redação, excelente ortografia e gramática
Conhecimento em ferramentas de autoria Web
Conhecimento em mídias (áudio, vídeo, animação, etc.)
Bom relacionamento interpessoal
Disponibilidade para trabalhar em São Caetano do Sul-SP
Desejável:
Experiência em planejamento de cursos para e-learning
Pós-graduação
Inglês intermediário
Residir próximo ou com fácil acesso à São Caetano do Sul
2 anos de experiência em Designer Instrucional ou atividade correlata.
Os interessados favor enviar curriculo para rico@micropower.com.br

sábado, 5 de julho de 2008

Pós stricto sensu a distância recebe aval do MEC

Portal Universia, 02/07/2008

Capes já avalia propostas de mestrado e doutorado em EAD
Por Larissa Leiros Baroni

A pós-graduação stricto sensu a distância já tem o aval do MEC (Ministério da Educação) para se tornar realidade no meio acadêmico brasileiro. Conforme antecipou o secretário de EAD (Educação a Distância) do Ministério da Educação, Carlos Eduardo Bielschowsky, no ESUD (Congresso Nacional de Educação Superior a Distância), realizado em abril, a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) já recebe propostas de cursos de mestrado e doutorado nesta modalidade. A expectativa agora, é que a contrapartida venha das IES (Instituições de Ensino Superior) por meio do envio de projetos de qualidade. "Para que haja cursos de pós-graduação stricto sensu no Brasil, basta que as IES enviem projetos de qualidade. Essa será a função das universidades brasileiras", enfatiza o diretor de Educação a Distância da Capes, Celso Costa. Segundo ele, o compromisso da Capes será avaliar as propostas, planos pedagógicos, sugestões de corpo docente e infra-estrutura, para conceder ou não a licença de execução do curso. "O mesmo procedimento utilizado para a aprovação dos mestrados e doutorados presenciais se repetirá para os programas de EAD", explica.

Portanto, as universidades interessadas em acrescentar em seus catálogos de cursos opções de mestrado e doutorado a distância já podem elaborar seus projetos e enviá-los à Capes. Costa garante que a determinação não será exclusiva às universidades públicas. "Não há restrição em relação à constituição da universidade, ou seja, independe se ela é pública, privada, comunitária ou confessional. Também não há limite de projetos apresentados por instituições. Basta que as propostas tenham qualidade", afirma Costa. A medida é uma determinação legal desde 1996, quando foi criada a lei nº 9.394. De acordo com o diretor de regulação e supervisão em EAD do MEC, Hélio Chaves Filho, a existência de mestrado e doutorado a distância no Brasil sempre esteve assegurada pela LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional). Tanto que já houve experiências nesse sentido (veja no box ao lado o caso da UFC - Universidade Federal do Ceará). O artigo 80 da lei prevê o desenvolvimento de programas de ensino a distância em todas as modalidades de ensino, o que inclui também a pós-graduação stricto sensu. "Mas a legislação determina que qualquer proposta seja aprovada pela Capes antes de ser colocada em prática", explica ele.

Essa lei, segundo Chaves Filho, ganhou mais força com a elaboração do decreto 5.622, de 19 de dezembro de 2005. "A partir dessa determinação, todas as instituições de ensino tiveram abertura legal para apresentar seu projeto de mestrado e doutorado a distância à Capes", enfatiza. "A Coordenação não pode recusar receber a proposta, mas ela tem todo o poder de não aprová-la, desde que a rejeição seja fundamentada", acrescenta o diretor. Para o presidente da ABED (Associação Brasileira de Educação a Distância), Fredric Michael Litto, apesar da lei, o conservadorismo da Capes, bem como da academia, foram e ainda são os principais responsáveis pelo tardio reconhecimento da Educação a Distância na pós-graduação brasileira. "O novo geralmente assusta. Essa é uma tendência normal em qualquer corporação, inclusive na educação. É difícil romper com o preconceito em relação às inovações", opina. Litto acredita que grande parte desse tradicionalismo também esteja relacionada ao desconhecimento da modalidade. O diretor de EAD da Capes reconhece o conservadorismo da instituição, mas justifica a postura pela grande preocupação e responsabilidade com o desenvolvimento científico do Brasil. "O tradicionalismo é uma forma de garantirmos a metodologia, o bom desempenho do curso e dos alunos, bem como, sua aceitação no mercado de trabalho. Temos o compromisso com a qualidade do ensino científico, então qualquer decisão deve ser bem estudada e planejada para que essa trajetória seja traçada com segurança", alerta Costa.

O tutor dos cursos de EAD da Universidade Anhembi Morumbi João Mattar defende a atitude da Capes. "Essas demoras são positivas. Existem muitos interesses e muitas discussões que devem ser levadas em consideração antes de qualquer decisão, já que se trata de um assunto sério: o desenvolvimento educacional brasileiro", argumenta. Na opinião dele, é preciso ter no mínimo uma exigência sadia. "As mudanças aconteceram num ritmo aceitável. Não foi nem muito demorado, nem muito precipitado", avalia. Para o secretário de Educação a Distância do MEC, Carlos Eduardo Bielschowsky, esse foi o momento ideal para que a Capes pudesse tomar uma decisão com mais segurança. "A UAB (Universidade Aberta do Brasil) se expandiu com cursos de qualidade e os alunos da educação a distância do País conseguiram comprovar seu elevado desempenho no Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes)", relata Bielschowsky. Esses, segundo ele, são fatores que comprovam a eficácia da modalidade na graduação e indicam uma provável expansão bem-sucedida para outros níveis de ensino como a pós-graduação. "Se é possível nesse nível de ensino, então por que o mesmo não poderia se repetir na pós-graduação stricto sensu?", questiona ele.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

UNIARARAS seleciona Coordenador(a) para cursos a distância - SP

CENTRO UNIVERSITÁRIO HERMÍNIO OMETTO UNIARARAS
Edital Externo nº 055/2008

O Centro Universitário Hermínio Ometto - UNIARARAS, através de sua Reitora torna pública a abertura das inscrições do Processo Seletivo para a contratação de funcionário Técnico-Administrativo para o cargo e função especificada abaixo, sob o regime jurídico da CLT e Legislação complementar.

Cargo:
Coordenador Acadêmico dos cursos na modalidade à distância.(Atribuição: coordenação geral das atividades acadêmico-pedagógicas relacionadas a operacionalização de cursos superiores na modalidade a distância, tais como: supervisão dos coordenadores de curso, atividades de pólo, tutoria, avaliação, processo seletivo etc.)

FormaçãoAcadêmica:
Curso Superior Completo- Pós-graduação (lato sensu)

Outras habilidades específicas:
Experiência na operacionalização de projetos de cursos na modalidade à distância;- Gestão estratégica de cursos na modalidade à distância;- Experiência de no mínimo três anos na coordenação de atividades administrativas;- Conhecimento da Legislação educacional do ensino superior presencial e na modalidade a distância
CargaHorária Semanal(h):44 horas

DA REMUNERAÇÃO
1.1 - Compatível com a função e enquadramento no Plano de Cargos e Salários Técnico-Administrativo do Centro Universitário Hermínio Ometto - UNIARARAS.

2 - DAS INSCRIÇÕES
2.1 - Período: de 05 a 25/07/2008
2.2 - Horário: de segunda a quinta-feira das 8h00 às 12h00 e das 13h00 às 17h30 e as sextas-feiras das 8h00 às 12h00 e das 13h00 às 16h30.
Obs¹: Não haverá atendimento nos dias 09; 10 e 11/07/2008.Obs²: Serão aceitas inscrições via correio respeitada a data de postagem do último dia previsto neste edital.
2.3 - Local: Pró-reitoria de Graduação (Prédio Central)Centro Universitário Hermínio Ometto - UNIARARAS
Avenida Dr. Maximiliano Baruto, nº 500, Jardim Universitário - Araras/SPCEP: 13607-3393 -

DAS CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO
3.1 - Ser portador do título acadêmico reconhecido pelo CEE/MEC e comprovação das experiências/habilidades solicitadas para o cargo.
3.2 - Exige-se a comprovação de disponibilidade de horário para assumir imediatamente o conjunto de atribuições oferecidas.

4 - DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A INSCRIÇÃO
4.1 - Ficha de inscrição (anexo ao Edital).
4.2 - original e cópia (legível) dos seguintes documentos:
4.2.1 - cédula de identidade;
4.2.2 - comprovante de quitação do serviço militar;
4.2.3 - comprovante do cumprimento das obrigações eleitorais;
4.2.4 - comprovante de graduação em curso superior, acompanhado dos respectivos Históricos Escolares;
4.2.5 - comprovante de titulação máxima;
4.2.6 - comprovante de experiência na formação bem como de atuação profissional nas áreas mencionadas;
4.2.7 - 2 (duas) vias do curriculum-vitae atualizado;

5 - DO PROCESSO SELETIVO
5.1 - O processo seletivo ocorrerá entre os dias 28/07 e 08/08/2008 e será constituído de: · Etapa 1 - Avaliação do currículo;· Etapa 2 - Entrevista;

6 - DO RESULTADO
6.1 - O candidato selecionado será comunicado no prazo máximo de 5 (cinco) dias úteis, após o término dos trabalhos.

7 - DA CONTRATAÇÃO
7.1 - O candidato contratado ingressará, inicialmente, no regime previsto para o cargo.

8 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
8.1 - A classificação não assegura ao candidato o ingresso automático à atividade, mas apenas a expectativa de ser nele nomeado, ficando a concretização da investidura no cargo, condicionada à observância das disposições legais pertinentes e ao interesse e conveniência da Reitoria.
8.2 - O candidato habilitado no processo, quando convocado para a posse, deverá atender aos requisitos previstos na legislação em vigor e neste edital.
8.3 - Em hipótese alguma haverá segunda chamada da avaliação do currículo ou entrevista.
8.4 - A inscrição no processo implicará o conhecimento e a tácita aceitação das condições estabelecidas no inteiro teor deste edital, expediente do qual o candidato não poderá alegar desconhecimento.
8.5 - Outras informações poderão ser obtidas na Reitoria, no endereço eletrônico: prgraduacao@uniararas.br.
8.6 - Os casos omissos serão resolvidos pela Reitora.Araras, 05 de julho de 2008.Profa. Dra. Miriam de Magalhães Oliveira LevadaReitora

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Internet, informática e cidadania: alternativas do software livre aos monopólios digitais - PT

10 e 11 de Julho Fábrica Braço de Prata - Livraria Ler Devagar Lisboa

Ação de formação em SPIP (www.spip.net)
10 de Julho 5.ª F 18h30
Com a participação de:
Philippe Rivière - jornalista do Le Monde diplomatique e co-autor do software livre SPIP;
Luís Carlos Feijão - programador informático.

Debate
11 de Julho 6.ª F 21h
Com a participação de:
Philippe Rivière - jornalista do Le Monde diplomatique e co-autor do software livre SPIP;
João Neves – ANSOL

Os programadores da liberdade
Sociedade em rede e sociedade da informação, eis dois epítetos comumente utilizados para caracterizar, por um lado, os processos internacionais de interdependência global – financeira, comercial, etc. – e, por outro, a comercialização e o fechamento do conhecimento e da informação. Paralelamente a este processo central na sociedade contemporânea, encontramos, todavia, um conjunto de movimentos que propõem a criação de alternativas, entre os quais se destaca o do software livre.
O software livre pode ser definido como aquele cujo código-fonte está disponível, sendo possível copiá-lo, modificá-lo e distribuí-lo sem quaisquer autorizações ou pagamentos adicionais. Ou seja, qualquer indivíduo na posse dos conhecimentos necessários pode utilizá-lo e contribuir livremente para o seu desenvolvimento.
O software livre desenvolve-se em rede, numa ampla e complexa rede que engloba coletivos e indivíduos isolados que contribuem, a partir das mais diversas partes do mundo, para a construção coletiva de soluções informáticas. Neste sentido, o desenvolvimento do software livre só é possível porque existe a sociedade em rede, e porque existem infra-estruturas tecnológicas que permitem ligar os diversos pontos do globo entre si, tornando possível o estabelecimento de comunicações sincrônicas entre um e outro ponto do mundo.
Por outro lado, o software livre baseia-se numa alternativa ao fechamento da informação. Resulta de projetos individuais e coletivos, conjugando no seu seio uma multiplicidade de projetos e motivações. O primeiro tipo de projeto associado ao movimento do software livre prende-se com as possibilidades de inovação e criação tecnológica facultadas pelo uso das ferramentas de código-aberto. O software livre, cujos diversos «membros» elaboram mais ou menos autonomamente projetos de desenvolvimento, tradução e adaptação tecnológica, revê-se particularmente na idéia do prazer criativo. Simultaneamente, a inovação tecnológica surge dotada de sentidos e significados, incorporando éticas, ideologias e projetos de mudança. A utilização de software livre reveste-se de um sentido ético e o projeto do software livre é também um movimento social, construído em torno da idéia da liberdade, do acesso e partilha da informação e da independência face a grandes organizações empresariais de tendência monopolista e a estratégias comerciais que controlam arbitrariamente as aplicações informáticas disponíveis no mercado. Finalmente, o software livre está também a tornar-se parte de uma realidade empresarial, podendo ser também visto como um projeto econômico.
O software livre surge assim como um movimento que reage a uma nova morfologia social e a novas lógicas de dominação, e que constrói alternativas no seio da sociedade em rede, em torno de uma das suas questões fundamentais: a circulação da informação, demonstrando que esta rede tem um imenso potencial disruptivo, e que outras informáticas são possíveis.

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Oportunidades de trabalho em Educação a Distância - SP

Oportunidade de trabalho para webdesigner (master) e DI, para projeto em e-learning com duração de um ano, em São Paulo. Currículos deverão ser encaminhados para:

elizabeth@eprofessor.com.br

sob o título:

Currículo - WEB e/ou DI
Seguem abaixo as especificações exigidas....

elizabeth fantauzzi
eprofessor: aprendizagem em rede!
www.eprofessor.com.br

Desenhista Instrucional:

- com formação superior em Educação ou Licenciatura
- Experiência comprovada em design instrucional (portfolio)
- Conhecimento das principais ferramentas de e-learning e dos padrões SCORM 1.2 e IMS (desejável também SCORM 2004);
- Habilidade em compreender informações técnicas e adaptá-las em linguagem acessível ao público leigo;
- Domínio absoluto da Língua Portuguesa em sua norma culta.

Webdesigner:

- Formação superior; Experiência mínima de 5 anos em programação visual de aplicações para a web,
com portfólio substancial e diversificado;
- Conhecimento de webstandards e usabilidade, com domínio de CSS, sites tableless, XML e XHTML e experiência em Flash, Dreamweaver, Photoshop ou similares.
- Conhecer aspectos estéticos e ergonômicos condizentes aos padrões W3C e acessibilidade, de acordo com a legislação vigente.
Pesquisa personalizada
Se quiser, pode copiar e reproduzir os artigos aqui publicados, desde que sejam citadas a fonte e a autoria.